Blog ESSS

O maior arquivo de conteúdo sobre simulação computacional da América Latina.

Supere os desafios de empreender na engenharia

Institucional Channel Partners

Os desafios de empreender na engenharia não são novidade para os engenheiros.  Os obstáculos sempre existiram no caminho desses profissionais e, de modo geral, os empreendedores tiveram que aprender na prática a gerenciar os negócios e as pessoas nas empresas. Isso porque esse tipo de ensinamento nunca foi o foco das formações em engenharia. 

Os engenheiros empreendedores vivem o desafio constante de buscar outras formas de desenvolver essa parte da administração de negócios. A vantagem é que hoje já existem diversas formações e caminhos para superar os desafios de empreender na engenharia. Neste artigo, você vai conhecer quais são os desafios de empreender na engenharia e o que fazer para enfrentá-los com sucesso. Confira!

Principais desafios de empreender na engenharia

Em 2019, o engenheiro mecânico, especializado em Petróleo e Energia, Leonardo Pereira, apresentou dados sobre sua pesquisa na palestra “Como o engenheiro pode se tornar protagonista em sua vida profissional como empreendedor”. De acordo com o profissional, os desafios que os engenheiros enfrentam são frustração profissional e o sentimento de estagnação ou atraso na carreira. 

Muitos profissionais querem mudar o rumo da própria atuação, mas não sabem por onde começar. Nos últimos anos, o empreendedorismo passou a ser uma alternativa para profissionais de diversos setores. Com os engenheiros não foi diferente, a possibilidade de investir no próprio negócio se tornou uma oportunidade.

Porém, um dos maiores desafios de empreender na engenharia é a falta de experiência com empreendedorismo e gestão de negócios. Isso porque a formação desses profissionais, em grande parte, não é voltada para administração, mas sim para desenvolvimento e execução de projetos.

Outro desafio é o de que pessoas engenheiras também precisam posicionar a empresa no mercado, acompanhar e implementar tendências. Isso exige que o profissional tenha uma capacidade analítica apurada, para conseguir identificar oportunidades que podem ajudar a alavancar o crescimento do negócio.

Além disso, outra dificuldade de empreender na engenharia é a captação de clientes. Muitas vezes, as pessoas engenheiras não têm conhecimento sobre as formas de captação ou não conseguem mostrar o valor de suas soluções.

Isso pode acontecer porque as pessoas não conhecem muito bem as formas de captação, estratégias de vendas e marketing, ou então, têm dificuldade de transformar o conhecimento técnico das engenharias em um conteúdo mais simplificado e objetivo, para que mais pessoas consigam entender e enxergar valor.

São muitas etapas que exigem a dedicação do profissional e mais do que isso, sua capacidade de atuar em cada uma delas. Somado a isso existe o medo e a insegurança, e uma pergunta comum: “Será que chegou o momento de empreender?”

Se você tem dúvidas se é o momento de investir no seu próprio negócio, faça este quiz e descubra!

Como superar os desafios de empreender na engenharia?

A insegurança em começar a empreender pode ser enfrentada de algumas maneiras. O profissional precisa se sentir preparado para começar a atuar de forma autônoma, sem ter uma grande empresa por trás para responder. 

A seguir, listamos algumas ações fundamentais para se preparar e construir essa segurança.

Invista em capacitação

Por mais especialista que a pessoa engenheira seja, o empreendedorismo exige outros conhecimentos que não são desenvolvidos dentro de uma empresa atuando como um técnico.

O engenheiro empreendedor gerencia seus próprios projetos, sua carteira de clientes, sua rotina e os profissionais que trabalham com ele – quando uma equipe é formada. 

Além disso, é preciso acompanhar as tendências do mercado e do setor, saber o que está acontecendo, quais são as tecnologias em uso no momento, o que está por vir, como inovar etc. 

O engenheiro que deseja empreender deve buscar cursos que são referência no mercado e oferecem capacitação para seus parceiros.

O iESSS, por exemplo, oferece treinamentos e cursos de especialização em simulação computacional, com utilização das ferramentas Ansys e Rocky.

O conteúdo é focado na capacitação não só de engenheiros, mas de todos os profissionais que atuam na área de tecnologia ou transferência de tecnologia. Além disso, o iESSS se relaciona com indústrias, universidades e centros de pesquisa, que amparam a capacitação e formam uma importante rede de contato para os profissionais.

Faça pesquisa de mercado

O benchmarking é uma ferramenta potente para quem quer lançar um produto, serviço, solução, entrar em um mercado novo ou mudar o modelo de atuação. Por meio da pesquisa de mercado, é possível identificar o que está sendo praticado, como outros profissionais estão abordando as empresas, vendendo suas soluções etc.

Além disso, é possível identificar como está a procura do mercado, ou seja, quais são os serviços, produtos e soluções com maior interesse, que estão gerando mais vendas, entre outras análises.

A pesquisa de mercado deve ser documentada, assim é possível comparar as informações levantadas, identificar pontos em comum e diferenças entre cada perfil mapeado. Essas informações devem ser usadas para que o profissional identifique onde precisa se capacitar mais, entender como seu perfil será recebido pelo mercado etc.

Aprimore soft skills

Todo conhecimento técnico é importante para um profissional de engenharia que empreende no setor de tecnologia, mas não é suficiente. O engenheiro também precisa desenvolver e aprimorar suas soft skills.

As soft skills  são habilidades comportamentais dos profissionais e estão baseadas na forma com que ele lida com outros profissionais e com ele mesmo em diversas situações.

Por exemplo, após uma longa negociação, o cliente não finaliza a compra de um projeto. É natural sentir frustração, afinal foram horas e, às vezes, dias tentando fechar uma venda. Para saber lidar com esse sentimento, o profissional precisa desenvolver inteligência emocional.

Outro exemplo é quando a pessoa engenheira precisa lidar com um cliente nervoso, que acaba sendo grosseiro e mal educado. O profissional não pode se deixar levar pela emoção e responder da mesma forma.

Nesse sentido, as soft skills estão relacionadas com suas aptidões emocionais, como resiliência, habilidades de comunicação, flexibilidade etc. Um profissional que aprimora soft skills aumenta seu poder de negociação, consegue ser mais empático com o cliente, sabe argumentar e melhora sua relação com clientes, investidores, gestores, engenheiros e outros profissionais.

Invista em marketing

O investimento em marketing ainda não é um padrão no mercado de engenharia. As empresas acabam se preocupando mais com a história e reputação construída ao longo dos anos, bem como o tempo de mercado para atrair e captar clientes. No entanto, algumas empresas de engenharia já estão começando a perceber o valor nas ações de marketing.

Com os empreendedores, o pensamento também deve seguir nessa linha.  É possível utilizar as plataformas digitais para compartilhar conhecimento, experiências, insights e o dia a dia de suas rotinas. As possibilidades são diversas e existe muito campo para quem quer atuar e apresentar seu potencial para o mercado. 

Para começar, é importante pesquisar sobre as estratégias de marketing, conhecer as ferramentas, os tipos de conteúdo que podem ser produzidos e se aprofundar ao máximo para encontrar as melhores possibilidades para cada perfil.

Conte com parceiros especialistas

Revender soluções de tecnologia é uma das possibilidades mais interessantes para quem quer empreender. A pessoa engenheira tem a possibilidade de oferecer uma solução reconhecida, que atrai clientes de forma autônoma. Dessa forma, pode se tornar uma referência na oferta da tecnologia.

No entanto, é preciso saber escolher o parceiro. Um bom parceiro de tecnologia oferece todo suporte que o revendedor e os clientes precisam, além de treinamentos, capacitação e uma série de iniciativas que ampara a todos os envolvidos nessa relação.

Esse é o exemplo da ESSS, uma multinacional brasileira que atua na oferta de soluções avançadas de Computer-Aided Engineering (CAE). As ferramentas fornecidas pela ESSS são utilizadas em diversas áreas, como fluidodinâmica, análise estrutural, eletromagnetismo, multifísica e na customização e desenvolvimento de softwares sob medida de acordo com a necessidade de cada cliente. 

O engenheiro empreendedor que escolhe ser parceiro tem todo suporte dos especialistas da ESSS e o time técnico acompanha o business plan do parceiro trimestralmente. Dessa forma, consegue auxiliá-lo, garantindo que está tudo indo bem em seu processo de vendas e identificando pontos de melhorias para otimizar a estratégia, quando necessário.

A ESSS também oferece um repositório de conteúdo com blog e biblioteca técnica de conteúdos sobre simulação. O blog conta com artigos sobre o mercado, tendências e temas da atualidade relacionados com simulação computacional e a área da engenharia.

A biblioteca técnica oferece conteúdos mais especializados e focados nos profissionais, como cases, webinars, eventos, entre outros materiais que ajudam no desenvolvimento e na formação técnica dos engenheiros parceiros.

Todo esse suporte é fundamental para que o engenheiro consiga atender seus clientes com qualidade, entregando valor, conhecimento e segurança na venda das soluções de simulação computacional.

Depois de percorrer todos esses passos, o engenheiro se sentirá mais seguro e capacitado para começar a empreender. Superar os desafios de empreender não deve ser uma tarefa solitária, o engenheiro deve procurar outros profissionais com objetivos parecidos, fazer networking, conhecer pessoas que já estão empreendendo e buscar parcerias com empresas renomadas no mercado.

Empresas como a ESSS, oferecem todo suporte necessário e apoiam os engenheiros de diversas formas, desde a capacitação profissional até no suporte ao cliente que contratou uma de suas soluções. Se você quer começar a empreender e busca um parceiro em que possa confiar e ter segurança para desenvolver seus projetos, converse com o time da ESSS. 



Computer Simulation Specialists

Possui mais de 25 anos de atuação e reúne experiência e conhecimento em engenharia e ciência da computação, oferecendo ao mercado soluções completas em simulação computacional e desenvolvimento de software científico em engenharia. Destaca-se nas áreas de análise estrutural, fluidodinâmica, eletromagnética e simulação de partículas.


Mais Conteúdos