Dia da Mulher: mulheres engenheiras e inovadoras


Em março, celebramos as conquistas das mulheres em todos os setores da vida. Este ano iremos aproveitar para compartilhar algumas das grandes contribuições de mulheres para engenharia em gerações passadas. Essas histórias irão inspirar meninas e mulheres jovens que estão apenas começando a abrir caminho neste mundo de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática.

“Todo tipo de coisa pode acontecer quando você está aberto a novas ideias”. Stephanie Kwolek

Mary Anderson era uma desenvolvedora imobiliária americana nascida no condado de Greene, Alabama. É conhecida por uma patente de 17 anos que recebeu em 1903 para o projeto do primeiro limpador de para-brisa – embora ela chamasse isso de “dispositivo de limpeza de janelas para carros elétricos e outros veículos”. Infelizmente, ela não conseguiu vender sua invenção e, em 1920, quando o negócio automotivo estava decolando exponencialmente – depois que sua patente expirou – o para-brisa tornou-se equipamento padrão em todos os veículos.

Mary Anderson e o projeto do primeiro para-brisa

Em dezembro de 1919, Alice H. Parker, de Morristown, NJ, recebeu uma patente para o projeto de um forno de aquecimento a gás. Embora não fosse o primeiro forno deste tipo, o projeto de Parker foi uma melhoria substancial no design original. Seu projeto desempenharia um papel importante no fornecimento de aquecimento centralizado a milhões de lares e edifícios em todo o mundo.

Alice H. Parker e o projeto do forno

Melitta Bentz é a dona de casa alemã que você pode agradecer pelo excelente cafezinho que deve ter tomado hoje. Ao invés de usar o método colocar grãos de café em uma bolsa de pano e colocar essa bolsa em uma panela de água fervente, ela criou um novo método. Melitta fez pequenos furos no fundo de uma caneca de latão para transformá-lo em um tipo de peneira, depois utilizou um pedaço de papel borrão do caderno escolar do seu filho e assim, criou o primeiro filtro de café. Ela recebeu uma patente para este sistema em 1908 e logo depois fundou uma empresa chamada Melitta, que continua a vender café, filtros de papel para café e cafeteiras até hoje.

Melitta Bentz

Katherine Burr Blodgett foi a primeira mulher a receber um doutorado em física na Universidade de Cambridge na Inglaterra. Ela também foi a primeira mulher contratada pela General Electric. Sua pesquisa contribuiu para as necessidades militares, como máscaras de gás, telas de fumaça e uma nova técnica para desobstruir asas de avião. Mas sua invenção mais influente foi o vidro não reflexivo que ainda é essencial hoje para óculos, pára-brisas e telas de computador.

Katherine Burr Blodgett

Mas a história não termina. Leia sobre Marie V. Brittan, que recebeu uma patente em 1969 para um dos primeiros sistemas de segurança doméstica e melhorou sua invenção, criando um controle remoto que poderia desbloquear uma porta. Em seguida, leia sobre Ruane Jeter, que recebeu uma patente para a torradeira, bem como muitos itens diários que ainda usamos até hoje, incluindo um grampeador, removedor de grampos, apontador de lápis, perfuração, calculadora, fita métrica, escala arquitetônica e de engenharia.

Hoje em dia, há excelentes mulheres ao nosso redor. Quais serão suas histórias que são transmitidas de geração em geração?


Comentarios

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *