Blog ESSS

O maior arquivo de conteúdo sobre simulação computacional da América Latina.

Engenharia do Futuro: como se preparar para as mudanças desse mercado

Channel Partners

A engenharia está entre as áreas mais valorizadas da indústria, pois é uma especialidade necessária para aplicação de técnicas específicas. A engenharia do futuro é aquela em que as técnicas e conhecimentos específicos da área trabalham em conjunto com a tecnologia.

Os engenheiros são capacitados para desenvolver soluções e se responsabilizar pela execução de projetos em diferentes setores. Para que soluções mais práticas e eficientes sejam adotadas por esses profissionais, é importante estar sempre acompanhando a evolução tecnológica e a inovação no setor.

 

O que esperar da engenharia do futuro?

Assim como em outras áreas, a inovação será requisito fundamental para a engenharia do futuro. As empresas que querem entregar mais eficiência, qualidade e um melhor serviço devem buscar recursos tecnológicos.

As ferramentas inovadoras permitem que a empresa conheça bem os seus processos, identifique falhas ou problemas operacionais e consiga aplicar técnicas para minimizar seus impactos. Nesse sentido, o meio ambiente é um dos fatores de maior preocupação para as empresas do setor.

A tecnologia permite priorizar a atenção e o cuidado com o meio ambiente, bem como a preservação das vidas humanas. As empresas que não começarem desde já a mudar os padrões que não garantem eficiência e não reduzem os impactos para o meio ambiente vão acabar perdendo espaço. Por isso, podemos esperar que a engenharia do futuro seja mais tecnológica e mais estratégica. 

 

Impacto da tecnologia na engenharia do futuro

A tecnologia é a base que vai sustentar a engenharia do futuro. Sem ela, as empresas ficarão estagnadas, sem evoluir seus processos, métodos e técnicas. Uma empresa de engenharia que investe em tecnologia é capaz de avaliar o cenário e entender o que faz sentido ou não para aquele momento do negócio.

Essa análise permite que a gerência identifique o que faz ou não sentido, além de buscar por soluções mais eficientes e produtivas para substituir os recursos utilizados até então. A tecnologia pode impactar desde os processos mais simples, como a comunicação entre os profissionais, como na identificação de cenários de risco para a empresa, para o meio ambiente e para a população.

Isso quer dizer que a evolução do negócio está diretamente conectada às ferramentas que são utilizadas na rotina da empresa. A falta de soluções preditivas impedem que o gestor identifique possíveis riscos ao negócio.

Dessa forma, não é possível tomar uma decisão ou uma atitude que mude esse cenário, garantindo que normas e condutas sejam seguidas, além de preservar a vida ambiental e humana.

Mas a tecnologia não impacta apenas nesses fatores. Usando a tecnologia, as empresas conseguem obter ganhos maiores, ao mesmo tempo em que ganham eficiência produtiva e estratégica.

 

Principais tendências para engenharia do futuro

Engenharia sustentável

Há pouco tempo a engenharia sustentável se tornou peça fundamental de projetos grandes e impactantes para a sociedade. Para uma empresa começar e entregar uma obra, por exemplo, precisa cumprir com leis e normas específicas, que protegem o meio ambiente. Caso contrário, além de ser embargada, a obra pode ser multada.

A engenharia sustentável precisa seguir estratégias específicas para construir um projeto com redução de gastos, adoção de energia renovável, eliminação de desperdícios, etc.

 

Profissionais multidisciplinares

A formação de engenheiro não é mais suficiente para qualificar um profissional. É preciso buscar conhecimento extra, fazer outros cursos e acompanhar as mudanças no mercado e no comportamento do consumidor, bem como as leis ambientais, normas e regulamentações que influenciam nos projetos.

As empresas têm valorizado o engenheiro capaz de atuar em diferentes tipos de projeto, agregando e auxiliando no desenvolvimento da equipe. Isso quer dizer que mais do que saber a teoria, o profissional deve conhecer a prática para garantir que ela está sendo bem executada.

 

Engenheiros com soft skills para lidar com pessoas

O conhecimento técnico é uma característica presente nos profissionais que atuam com engenharia. No entanto, na engenharia do futuro só isso não será suficiente. Os engenheiros precisam desenvolver soft skills que ajudem no trabalho com as pessoas, como por exemplo a empatia, a habilidade de se colocar no lugar do outro.

Tanto na rotina da empresa, quanto na tratativa com o cliente, as soft skills são capazes de transformar as relações, estimulando a confiança e fazendo com que o profissional consiga lidar com qualquer tipo de adversidade.

 

Automação de processos

Na engenharia do futuro, a automação de processos será parte da rotina. Isso porque, cada vez mais empresas vão perceber os benefícios que a automação oferece. Quando as atividades e processos são automatizados, a empresa reduz custos com materiais e mão de obra, aumenta a sua eficiência e produtividade e diminui os erros consideravelmente.

 

Uso da simulação computacional em projetos

A simulação computacional permite que cenários sejam analisados, com o objetivo de identificar possíveis problemas no futuro, evitar riscos, desperdícios e outros fatores que podem impactar negativamente um projeto.

Empresas de engenharia investem alto em seus projetos e podem interferir de forma violenta no meio ambiente. Mas isso pode ser evitado quando os cenários são simulados e apresentam os riscos que determinadas ações podem causar. 

Quer saber mais sobre simulação computacional? Conheça o programa de parceiros ESSS/Ansys Channel Partner.  O programa tem papel fundamental nos projetos das empresas mais inovadoras do mundo. Entre em contato para saber mais sobre como ser um revendedor Ansys.



Computer Simulation Specialists

Possui mais de 25 anos de atuação e reúne experiência e conhecimento em engenharia e ciência da computação, oferecendo ao mercado soluções completas em simulação computacional e desenvolvimento de software científico em engenharia. Destaca-se nas áreas de análise estrutural, fluidodinâmica, eletromagnética e simulação de partículas.