Blog ESSS

O maior arquivo de conteúdo sobre simulação computacional da América Latina.

Saiba tudo sobre plano de negócios de engenharia

Institucional Channel Partners

O plano de negócios de engenharia é um documento que orienta e direciona as ações dentro da empresa. O objetivo é mapear os processos, identificar oportunidades e obstáculos que vão influenciar no desenvolvimento dos projetos. Com essas definições, é possível reduzir custos, evitar que erros sejam cometidos e mitigar danos para o negócio.

Construir um plano de negócios de engenharia não é uma tarefa fácil, por isso deve envolver diversos profissionais de áreas estratégicas da empresa. Neste artigo, explicamos tudo que você precisa saber para começar a desenvolver o plano de negócios de engenharia com o seu time.

O que é e como fazer plano de negócios de engenharia

O plano de negócios de engenharia é uma ferramenta de planejamento e gestão para novos negócios ou projetos. Com ele, é possível medir a viabilidade da ideia, seja a expansão da empresa, a criação de um novo negócio ou desenvolvimento de um novo projeto. 

Funciona, em resumo, como um relatório, onde estão todas as informações necessárias para colocar o objetivo em prática. Os gestores utilizam o documento para direcionar as suas ações e o caminho que deve ser seguido. A partir dessas informações, é possível traçar um passo a passo com todas atividades que vão ajudar a chegar ao resultado desejado.

Isso quer dizer que o documento deve ser munido de:

  • estudos de mercado
  • definições de público da empresa
  • estratégias de marketing
  • dados
  • estimativas de contratações
  • previsões de receitas
  • histórico de faturamento anterior
  • estimativa de despesas futuras, etc. 

Além de ser um norteador, investidores também podem exigir que a empresa que está buscando investimento apresente um plano de negócios. O documento transmite mais segurança para quem pensa em investir na empresa. 

Para colocar um plano de negócios de engenharia em prática, é interessante avaliar as necessidades e características do negócio, evitando seguir modelos específicos e rígidos. Um bom planejamento depende do tipo de atividade, tamanho do projeto e complexidade. 

No entanto, é importante ter um guia para saber por onde começar. 

Veja a seguir, algumas etapas que podem ser adaptadas de acordo com cada projeto:

Comece apresentando a ideia

Todo plano de negócios precisa ter uma apresentação geral, mostrando sobre o que se trata o documento,  o que se pretende com ele e qual objetivo deve ser alcançado. Aproveite para apresentar o mercado, incluindo uma análise sobre o setor, com dados sobre o segmento, suas potencialidades e outras análises interessantes para envolver todos que tiverem contato com o plano.

Apresente um plano de marketing e vendas

A ideia aqui é mostrar como será o plano de desenvolvimento do projeto pensando em sua divulgação e estratégia de vendas. Essa etapa é importante, pois mostra se a empresa já sabe o que precisa fazer para conquistar novos clientes e manter os atuais. É também uma forma de mostrar que a empresa conhece bem o seu público-alvo e sabe como persuadi-lo.

Construa o plano operacional

Essa etapa fala sobre a estrutura e a operação do seu negócio. Ou seja, informações práticas e bem definidas sobre a atuação atual e futura da empresa. Ou seja, você precisa dizer onde a empresa vai operar, se vai precisar de equipamentos e quais são,  quantos funcionários terá que contratar, qual tipo de fornecedor é necessário, qual será a capacidade de produção, quantos clientes pretende atender etc.

Além dessas e respostas, é interessante construir um cronograma, que prevê quais etapas são necessárias para que o negócio comece a funcionar e quem será responsável por cada uma das atividades listadas no plano.

Apresente um plano financeiro

No plano de negócios de engenharia, reserve um espaço para apresentar o planejamento financeiro do projeto. A ideia é que esse plano conte com um fluxo de caixa, mostre qual é o investimento inicial do negócio, quais são as estimativas de custos com a operação, além das projeções de receitas, margem de lucro e o prazo de retorno do investimento.

Apresente tudo isso com projeções sobre o início da operação, quando espera que haverá pontos de instabilidade e estabilidade financeira. Pode ser difícil construir tudo isso sem ter começado o projeto, mas você pode se basear no desenvolvimento dos estudos de outras etapas e no histórico de outras empresas. Fazer um benchmarking pode ajudar.

Acompanhamento do plano

Por fim, o plano de negócios de engenharia deve mostrar com clareza como as ações serão acompanhadas para garantir o sucesso do projeto. Estabelecer metas para os meses seguintes, definir entregas de acordo com a área, determinar prazos, pedir feedbacks de parceiros, fornecedores e outros envolvidos e revisar o plano periodicamente são formas de garantir o acompanhamento.

Dessa forma, será possível verificar se o empreendimento está seguindo o plano traçado e identificar ajustes necessários ao longo do seu desenvolvimento. Um plano de negócios de engenharia deve ser dinâmico, podendo ser adaptado sempre que for necessário.

O que inclui um plano de negócios de engenharia?

Quando falamos em plano de negócios especificamente para o mercado de engenharia, existem alguns pontos que são essenciais. Cada um deles será usado para detalhar melhor o plano e apresentar informações extremamente necessárias e relevantes. 

A expectativa é que o documento seja robusto, com dados, propostas, levantamentos e projeções. Veja o que não pode faltar em um plano de negócios de engenharia:

  • Sumário Executivo: deve conter a descrição sobre o projeto, apresentar informações e dados sobre o mercado alvo, além de ter mapeado quais são as vantagens competitivas, principais projeções de vendas e de lucratividade do projeto. 
  • Equipe de Gestão: deve apresentar por meio de um organograma quais são as pessoas-chave que formam o time do projeto, além de ter um currículo para explicar mais sobre cada uma delas. 
  • Pesquisa de Mercado: é uma análise sobre a  indústria, os clientes, fornecedores, dimensão do mercado e tendências, concorrentes e necessidades dos clientes não atendidas pelos concorrentes, ou seja, um estudo claro sobre as oportunidades e desafios que a empresa vai enfrentar.
  • Análise Econômico-Financeira:  a ideia é projetar quais são as expectativas para as vendas, margens, lucratividade, custos, ponto de equilíbrio, tempo para alcançar um fluxo de caixa positivo e cálculos de retorno, como VPL, TIR e Payback. 
  • Plano de Marketing: o plano de marketing caminha muito alinhado com o plano financeiro, pois em conjunto vão direcionar sobre as estratégias de precificação, além disso, é o plano de marketing que determina qual é o nível de qualidade de um produto ou serviço, ou seja, o que ele deve entregar, o que é aceito ou não. Nesse plano, também são definidos em quais canais a empresa vai divulgar.
  • Plano Operacional: direciona e orienta sobre o processo operacional do negócio como definição de rota de produção e processos;  capacidade produtiva; regulamentações e assuntos jurídicos que devem ser seguidos; classifica e orienta sobre a localização geográfica de cobertura, atuação ou atendimento; define padrões logísticos, orienta sobre processos e legislação de sustentabilidade ambiental, social e de governança ESG), entre outros aspectos.
  • Plano de Implantação: para empresas ou projetos que ainda estão em fase de implantação, é necessário documentar os processos em um plano com Análise SWOT; cronograma macro; levantamento de riscos e análise de cenários; contratações de pessoal; necessidade de capital próprio e externo –investimentos imobilizados e necessidade de capital de giro.

A ideia é construir um documento abrangente e detalhado ao mesmo tempo para reunir toda informação necessária antes de entrar no mercado e ao mesmo tempo ter tudo registrado para ser consultado sempre que for necessário. 

O material também vai ajudar a empresa a fazer ajustes ao longo do desenvolvimento do projeto, evitando prejuízos ou danos diante de algum processo mal sucedido

O que você precisa para começar a investir? Responda o nosso quiz e descubra se você está preparado!

Importância de fazer um bom plano de negócios

O objetivo de um plano de negócios é direcionar os passos da empresa, de forma que seu crescimento seja planejado, saudável e escalável. O plano de negócios de engenharia ajuda a evitar custos desnecessários e orienta sobre o caminho que a empresa vai percorrer, mostrando onde e como ela estará nos próximos anos.

Um plano de negócios de engenharia bem estruturado é importante porque ele ajuda a validar a viabilidade de uma ideia, um projeto ou um novo negócio. Mais do que definir, esse documento direciona e detalha o que é necessário para que o objetivo seja atingido.

Afinal, ter boas ideias é fácil, o difícil é colocá-las em prática. O plano de negócios permite que você estruture previamente tudo o que precisa ser feito e a partir disso, avalie os caminhos possíveis, qual é o mais viável financeiramente e operacionalmente falando. 

Para uma empresa é fundamental saber onde quer chegar e não só isso, qual será o caminho a percorrer para isso, com uma visão clara do quanto o projeto pode crescer, o que ele pode oferecer e como será capaz de agregar valor ao seu cliente.

Parte de um bom plano de negócios também envolve a escolha de bons parceiros e fornecedores, que vão te ajudar a entregar as melhores soluções. A ESSS e a Ansys são exemplos de um plano bem estruturado que deu certo e você pode fazer parte desse projeto. Veja como fazer parte do ESSS / Ansys Channel Partner.



Computer Simulation Specialists

Possui mais de 25 anos de atuação e reúne experiência e conhecimento em engenharia e ciência da computação, oferecendo ao mercado soluções completas em simulação computacional e desenvolvimento de software científico em engenharia. Destaca-se nas áreas de análise estrutural, fluidodinâmica, eletromagnética e simulação de partículas.


Mais Conteúdos