Logo da ESSS do Loading

Blog ESSS

O maior arquivo de conteúdo sobre simulação computacional da América Latina.

Simulação auxilia no desenvolvimento de veículos mais seguros

Automotivo Eletromagnetismo Eletrônicos

Nos últimos anos, os sistemas embarcados vêm ganhando destaque na indústria mundial e nacional. Essa tecnologia se destaca por ser utilizada atualmente para controlar processos, que vão de um simples ascender e apagar a luz até o gerenciamento de drones ou avião não tripulado. Durante o 5º SAE Eletro Eletrônica Embarcada e Mostra de Engenharia, realizado entre os dias 18 e 19 de junho em Volta Redonda (RJ), discutiu-se essa e outras tendências tecnológicas aplicadas à mobilidade, promovendo a troca de experiências e informações entre profissionais e o debate para a industria de veículos automotores.

A simulação contribui para construir uma mobilidade urbana mais eficiente

O Juliano Fujioka Mologni, especialista em simulação eletromagnética de alta frequência da ESSS, apresentou o estudo “Numerical Simulation of Automotive Radar Systems and V2V Technology“, no qual ele mostra como a comunicação entre dois veículos (V2V – Vehicle to vehicle communication) pode evitar acidentes e congestionamentos e de que forma a simulação numérica pode ser usada para construir uma mobilidade urbana mais eficiente.

Em entrevista, Juliano explica com mais detalhes o estudo apresentado no evento e fala sobre a tecnologia V2V e os sistemas embarcados.

Você apresentou o estudo “Numerical Simulation of Automotive Radar Systems and V2V Technology” durante o 5º Colloquium SAE BRASIL de Eletro Eletrônica Embarcada e Mostra de Engenharia. Na sua opinião, qual a importância de um evento como este que discute a tecnologia Embarcada aplicada a área automotiva e a mobilidade?

Juliano Fujioka Mologni – O evento é de alta relevância sendo um dos únicos que abordam a eletrônica embarcada em veículos, tema que vem sendo considerado cada vez mais importante pelas montadoras e fornecedores uma vez que as novidades tecnológicas dependem cada vez mais de sistemas eletrônicos e principalmente da comunicação sem fio. Os profissionais que participaram do evento puderam discutir as novas tecnologias que estão sendo desenvolvidas e principalmente a viabilização, tanto comercial quanto técnica, destes produtos para o mercado nacional.

O estudo apresentado por você no evento aborda a questão da simulação aplicada numa área que está ganhando destaque atualmente no mercado nacional, o V2V – Vehicle-to-Vehicle. Você pode fazer um resumo sobre o estudo apresentado e explicar qual a relevância desse estudo para a área?

Juliano Fujioka Mologni – O estudo apresentado mostra como é possível desenvolver dispositivos de comunicação entre veículos e radares automotivos utilizando as ferramentas ANSYS. Com a tecnologia atual é possível simular o produto em todas as suas fases de desenvolvimento, e podemos ir além e simular a operação deste produto em um ambiente real (como por exemplo um radar detectando pessoas na pista ou a comunicação entre dois veículos em movimento), que garante não somente a validação virtual do produto, mas minimiza também a possibilidade de recall ou falha em campo. Os dois tópicos apresentados são classificados como ADAS (Advanced Drive Assistance Systems) que tem como objetivo final aumentar a segurança de motoristas, passageiros e pedestres.

Como a simulação computacional, especialmente o HFSS, pode contribuir para os estudos e desenvolvimento de sistemas embarcados na área automotiva?

Juliano Fujioka Mologni – A simulação computacional é uma ferramenta essencial para o desenvolvimento de sistemas embarcados, uma vez que permite ao engenheiro analisar a performance do seu produto sem a necessidade de um protótipo físico, o que reduz o tempo de desenvolvimento (time to market), custo e ainda fornece detalhes internos do produto (como por exemplo visualização de campo eletromagnético) que é extremamente difícil de se obter experimentalmente. Além disso, o ANSYS HFSS em combinação com as fermentas da ANSYS como o Simplorer, Scade Suite, Fluent e Mechanical possibilita uma análise sistêmica da integração de sistemas embarcados no veículo além de situações dinâmicas encontradas no dia a dia, minimizando a probabilidade do temido recall.

Sistemas classificados como ADAS são desenvolvidos para automatizar e melhorar sistemas veiculares focando na segurança de motoristas, passageiros e pedestres

Outra ferramenta que pode auxiliar o desenvolvimento de softwares embarcados é o ANSYS Scade Suite. Você poderia explicar um pouco mais sobre esta tecnologia, como ela funciona e quais áreas da indústria podem se beneficiar dela?

Juliano Fujioka Mologni – O ANSYS Scade Suite é uma ferramenta para desenvolvimento de sistemas embarcados de alta segurança que demandam controle extremamente preciso. Uma de suas funcionalidades principais é a geração de código para software embarcado já certificado. No mercado automotivo a norma ISO 26262 rege o desenvolvimento, certificação, validação, implementação e integração de subsistemas automotivos de alta criticidade, como por exemplo, o Airbag e o ABS. Utilizando o ANSYS Scade Suite é possível gerar todo o software embarcado já certificado pela ISO 26262.

A ESSS e o Laboratório Woca (Inatel) desenvolvem uma pesquisa utilizando a tecnologia ADAS que pretende revolucionar a indústria automobilística. Você pode explicar um pouco mais sobre o estudo e como ele pode revolucionar a indústria automobilística?

Juliano Fujioka Mologni – Os sistemas classificados como ADAS são desenvolvidos para automatizar / adaptar / melhorar os sistemas veiculares focando no aumento da segurança de motoristas, passageiros e pedestres. Além do radar automotivo e da comunicação entre veículos (V2V), sistemas como faróis inteligentes que acendem automaticamente, frenagem automática e avisos de acidentes e tráfego fazem parte do ADAS. A meta do ADAS é zerar o número de mortes no trânsito. Com o passar dos anos diversos equipamentos foram desenvolvidos reduzindo o número de fatalidades, cronologicamente podemos citar o cinto de segurança, ABS, Airbag e controle eletrônico de estabilidade. O ADAS é a próxima geração de dispositivos de segurança que possui sensores altamente integrados e irá aumentar significativamente a segurança para todos.

Na sua opinião, qual a importância de poder contar com sistemas de simulação nas diferentes áreas da engenharia para o desenvolvimento de projetos e aprimoramento de equipamentos de alta frequência (Antenas, Microondas, EMI/EMC, Integridade de sinal e acoplamento multifísico)?

Juliano Fujioka Mologni – Os produtos estão cada vez mais complexos, com mais tecnologia embarcada (um exemplo é a tendência conhecida como Internet das Coisas), e o mercado está cada vez mais competitivo. A simulação computacional é uma ferramenta essencial que permite a empresa otimizar seus produtos, reduzir custo e tempo de desenvolvimento. No entanto, ela é a ferramenta chave responsável por inovações disruptivas, criando novos produtos revolucionários (exemplos: iPhone que criou o mercado de SmartPhones, a evolução do CD Player para o iPod, etc.) uma vez que todas as ideias podem ser simuladas de uma maneira muito fácil e sem limites.

Acesse o estudo Numerical Simulation of Automotive Radar Systems and V2V Technology em: http://library.esss.com.br/sistemas_avancados_assistencia_motorista



Computer Simulation Specialists

Possui mais de 20 anos de atuação e reúne experiência e conhecimento em engenharia e ciência da computação, oferecendo ao mercado soluções completas em simulação computacional e desenvolvimento de software científico em engenharia. Destaca-se nas áreas de análise estrutural, fluidodinâmica, eletromagnética e simulação de partículas.


Ver mais postagens